Como lidar com a Ansiedade do Adolescente

O Poder dos Pais      Jacqueline Vilela • 21 Janeiro 2017

 

Você tem um adolescente ansioso? Todo mundo experimenta estresse de vez em quando, até os adolescentes. A ansiedade, entretanto, faz com que uma pessoa sofra com uma resposta hiperativa do stress quase o tempo todo.

Para um adolescente, lutar com ansiedade é uma sensação esmagadora. Sabe por que? Ele ainda está em um processo de crescimento e mudança e entendendo tudo isso.

Um adolescente ansioso precisa de ajuda de uma mãe ou um pai que está disposto a aprender sobre como a ansiedade impacta a vida dele, sem rotular, julgar ou dar respostas imediatas. 

Ansiedade é um obstáculo persistente que pode parecer intransponível aos olhos imaturos do adolescente.

Para a mãe ou pai, ver um filho lutando com o estresse ou ansiedade é muito difícil. Por isso, se você ainda não tem certeza se o seu adolescente é apenas temperamental ou estressado, ou se ele já sofre de uma carga emocional crônica como a ansiedade, este artigo vai te ajudar a observar e responder ao seu adolescente de modo claro e capaz de dar ao seu adolescente algum alívio. 

Claro que eu trago aqui um resumo do assunto que já vai te ajudar, mas se você precisa aprender maneiras de aplicar estratégias e começar a criar mudanças positivas, eu te indico ver o Programa Meu Filho Cresceu, e Agora? porque nele eu detalho o passo a passo para lidar com a ansiedade do filho e também práticas de Yoga e meditação para que o filho ter um suporte interno eficiente para não agravar a situação.

Identificando Ansiedade em Adolescentes

 88ad68ebf423e11b8cbf17c13b8ee24e

Há uma série de maneiras que a ansiedade se manifesta, incluindo algumas que você não espera. Por exemplo, dificuldade em focar ou explosões de raiva são muitas vezes sinais de uma luta com o pensamento ansioso ou sintomas de ansiedade física.

Ansiedade freqüentemente acontece junto com uma forma de depressão, que pode incluir pensamento "confuso" e perspectivas negativas ou julgamento.

 

Necessidades Ansiosas do Adolescente

 

Embora a ansiedade crônica seja difícil de mudar sem a ajuda profissional, porque os padrões de pensamento são tão fortemente enraizados, há algumas coisas para você e o seu filho podem sim fazer para reduzir, prevenir, colaborar com o tratamento e lidar com os altos e baixos no decorrer do processo, para assim eliminar até mesmo os sintomas mais persistentes e preocupantes com a ajuda de um especialista terapeuta.

 

157402866

 

Aqui estão coisas para você fazer para ajudar como mãe ou pai de um adolescente

Em primeiro lugar, incentivar conexões abertas e positivas com pelo menos algumas outras pessoas na vida de seu filho. Um adolescente ansioso pode se sentir isolado mesmo se passar o tempo todo com pessoas ao seu redor. Estar presente emocionalmente e mentalmente quando você está com seu filho adolescente pode ajudar seu filho a se sentir conectado e presente e também o ensina a como fazer isso.

Ajude o seu filho adolescente a se conectar com coisas que lhes dão força motriz ou estrutura positiva em suas vidas como compromisso com uma aula, grupo, hobby ou outra atividade. Considere o que pode ajudar o seu filho a sentir-se positivamente conectado com algo onde ele dá seu tempo e energia para algum propósito. 

 

Leia essa matéria sobre como motivar o seu filho adolescente 

 

A ideia é fazer com que o seu filho perceba que as ações, os pequenos passos estão fazendo bem e como podem ter impacto positivo no combate a ansiedade.

Somente quando a identidade positiva do seu adolescente se tornar mais forte do que a negativa ele será capaz de limitar pensamentos típicos da ansiedade sobre si e sobre o mundo. 

O cérebro de um adolescente ansioso está tentando prever problemas e controlar situações. Ele precisa de você para reconhecer o quão real os problemas é para ele, mas também está em conflito porque possui a crença de que ele pode lidar com qualquer coisa na vida.

Muitas vezes o que você poderá fazer é mostrar para o seu filho que ele não têm que passar por isso sozinho e que você está lá para apoiá-lo.

 

153322-425x341-depressed-teen

 

Erros a evitar com um adolescente ansioso (e o que a fazer)

 

1. Reconheça sua própria ansiedade. 

Quando você deixa sua própria ansiedade ou medo guiar suas ações, você gera a ansiedade no seu filho. Porque você o ama, é assustador para você ver o seu adolescente ansioso. Quando você reage com pânico, frustração ou impaciência com o seu filho, isso aumenta a confusão, ressentimento e sentimentos de impotência. Em vez disso, seja paciente com o adolescente, porque isso irá guiá-los a ser paciente consigo mesmo.

 

2. Mostre ao adolescente a sua confiança e compreensão. 

Não caia na armadilha comum de dizer para o seu filho como aquela tarefa ou atribuição é importante para o futuro dele. A mensagem dessas palavras para o seu filho ansioso é que você acha que ele é incapaz ou incompetente.

Seu filho adolescente provavelmente tem as habilidades necessárias para entender o quão importante é uma tarefa escolar ou outro compromisso, por isso o que você precisa fazer é  falar com o seu adolescente acreditando que ele valoriza o trabalho ou o compromisso que vai ajudá-lo a se sentir capaz e respeitado. Mostre que você está disposta a apoiá-lo nas coisas que ele precisa fazer para tudo o que ele sonha acontecer. 

E é claro que você vai encontrar alguma resistência, principalmente se você não sabe se comunicar com o seu filho do jeito certo e tem conflitos de relacionamentos com ele. Se esse for o seu caso, se você sente que fala e o seu filho não escuta, eu aconselho a dar um passo para trás e aprender hoje mesmo a se comunicar. O ebook Conversando com filhos adolescentes vai te ajudar nessa tarefa com absoluta certeza. Clique aqui para conhecer.

Ainda com a resistência no início, continue trabalhando para mudar a sua comunicação e você estará segura para apoiar o adolescente para agir com responsabilidade e fazer uso dos recursos ao seu redor.

 

3. Conheça quais são seus objetivos e interesses.

Ajude o seu filho adolescente ansioso a priorizar também o que ele quer fazer, não o que ele sente que têm de fazer. Isso reduz a pressão do perfeccionismo. A ansiedade fará com que seu filho se preocupe com coisas que não importa para ele, tornando difícil ter metas significativas e acompanhar o progresso. Isso é desanimador para um adolescente ansioso.

Ajude-o a esclarecer seus objetivos e dê permissão para ele também valorizar seus próprios interesses e paixões.

Se a única coisa que o seu filho hoje sente que tem que fazer são as obrigações (dever de casa, arrumar quarto, não ficar no computador por tanto tempo, etc) a vida para ele ficará muito pesada. Agora, se além dos “deveres” ele também descobrir “coisas prazerosas a fazer” a vida vai ficar mais leve e alegre.

 

4. Não tente resgatá-lo de situações e não tente forçá-lo a situações.

Eu sei que dói no coração da mãe e do pai ver a ansiedade do filho destruindo o futuro dele, mas acredite: Para o seu filho aprender a gerenciar a ansiedade, você deve mostrar que vai apoiá-lo, mas não salvá-lo. Isso significa não completar uma tarefa para ele ou mentir para ele. Você não pode lutar as batalhas pelo seu filho ou resolver problemas de relacionamentos para ele.

O seu papel é incentivar a fazer escolhas que sejam as mais seguras possíveis, enquanto você o ensina a vibrar nas pequenas conquistas diárias. Um terapeuta especializado pode ajudar seu filho adolescente a enfrentar as situações e a ansiedade de forma responsável. 

E você também deve buscar apoio para lidar com a comunicação e o seu próprio estresse nessa situação. Se você acredita que precisa desse apoio na jornada, clique aqui. 

Mostre ao seu filho adolescente que você leva a sério a situação, mas age com calma e permanece aberto a possíveis soluções. Ouça-o falar sobre os seus pensamentos, mas não caia no erro de sugerir soluções antes que eles estejam dispostos a pensar em algumas possibilidades sozinhos.

 

4. Não envergonhe o seu filho e nem a si mesma 

Estabelecer qualquer conversa com raiva ou julgamento é muito perigoso porque cria barreiras na compreensão. 

Tome bastante cuidado com as palavras que você usa, com as pessoas que você fala sobre a ansiedade do seu filho e o “tom de voz” que você usa. Muitos pais acusam seus filhos de fingir ou exagerar nos sentimentos. A tentativa de expressar a dor que sente, que ele próprios não entende completamente, jamais pode ser vista pelos pais como uma frescura ou um jeito de chamar atenção.

 

Na outra ponta está a sua própria vergonha. Infelizmente, muitos pais se culpam. Isso geralmente impede uma mãe ou um pai de procurar ajuda, quando o correto é justamente o contrário: aprender sobre o que procurar e como procurar ajuda mais cedo.

 

Não espere. Seu filho adolescente depende de você para procurar ajuda, para se fortalecer e para ajudar a família a sair dessa.


Se você sente que precisa de um suporte para lidar com os desafios da adolescência, eu te convido a conhecer o programa Meu Filho Cresceu, e Agora?  


2 2